domingo, 27 de janeiro de 2013

Esses nossos Índios!




     Há muitos anos  que frequento as praias do litoral de São Paulo, principalmente as da cidade de Ubatuba. 


   Venho observando, que apesar de existir uma Fundação SOS Mata Atlântica, encarregada dentre outras atribuições - a de preservar realmente o que restou da mata original - sequer o mínimo de atuação nesse sentido tem sido feito.



     Quem conhece Ubatuba, mais precisamente o mercado de peixes da cidade, já deve ter observado certamente, a presença de um índio vendendo palmito juçara.  Ele faz isso há mais de 20 anos, sem nunca ter sido questionado: quem extrai o palmito da mata?  Pelo volume de palmitos comercializados num só dia, cerca de duzentos, chega-se à conclusão, que uma só pessoa não teria conseguido abater tantas palmeiras, hoje, bastante escassas, no interior da mata.   



    Se para os não-índios é proibida a extração de plantas da área de preservação ambiental, por que os índios são autorizados a devastar a floresta? Para o ecossistema, o "predador" será sempre nocivo, não importa a cor da pele, ou  a etnia dele. 



     Infelizmente, no nosso país de hoje, assistimos a "ocorrências" que retratam plenamente a degradação e a negligência  das autoridades encarregadas de cuidar da preservação das riquezas naturais, bem como das etnias remanescentes ainda vivas.

     No dia 14 de novembro de 2012, postei aqui, A Virgindade por um Celular,  assunto  que de certa forma causou desconforto a todos nós, brasileiros que ainda conservam um pouco de patriotismo, dignidade, e sentem-se constrangidos quando os direitos de pessoas indefesas, principalmente crianças, são violados. 



    Hoje, mais uma vez, assuntos relacionados, porém, sob  pontos de vista diferentes,  vêm ocupando espaços nos jornais e blogues como esse:  "Índios, os nossos bons selvagens, loteiam e alugam áreas de reserva para madeireiros. 
É...Ninguém produz bons selvagens como nós. E ninguém lhes reserva tanta terra - Era tudo deles, seu fascista! Sim, claro! eu sei... Somos invasores. O nosso lugar é a Europa, a África e até a Ásia. As reservas indígenas ocupam quase 14% do território brasileiro. Há ongueiros que querem elevar para perto de 20%. No mais das vezes, os índios não produzem uma mandioca pra chamar de sua. Índios da Amazônia  têm loteado e "alugado" terras para madeireiros desmatarem e retirarem madeira de forma ilegal - e a preços módicos. A Folha identificou casos em ao menos 15 áreas indígenas (no Amazonas, Pará, Maranhão, Mato Grosso e Rondônia), com base em investigações da Polícia Federal, Ministério Público e relatos de servidores da Funai (Fundação Nacional do Índio). Nas transações, madeireiros pagam R$ 15 pelo m3 da madeira, depois revendida por preços na casa dos R$ 1.000, de acordo com a PF.  Além de pagamento em dinheiro, os índios também aceitam aparelhos eletrônicos, bebidas ou até mesmo prostitutas, conforme relatos de funcionários da Funai. A madeira ganha aspecto de legalidade pelo uso de planos de manejo aprovados legalmente para outras áreas. Chega assim ao mercado. Fora da Amazônia, a prática é menos comum, por haver menos madeira disponível com interesse  comercial..."



    Outro blogue -  sobre o mesmo tema: " O Brasil nunca pertenceu aos Índios (por Sandra Cavalcanti). Quem quiser se escandalizar, que se escandalize. Quero proclamar, do fundo da alma, que sinto muito orgulho de ser brasileira. Não posso aceitar a tese de que nada tenho a comemorar nestes quinhentos anos. Não aguento mais a impostura dessas suspeitíssimas ONGs estrangeiras, dessa ala atrasada da CNBB e dessas derrotadas lideranças nacional-socialistas que estão fazendo surgir no Brasil um inédito sentimento de preconceito racial.

     Para começo de conversa, o mundo naquela manhã de 22 de abril de 1500, era completamente outro. Quando a poderosa esquadra do almirante português ancorou naquele imenso território, encontrou silvícolas em plena idade da pedra lascada. Nenhum deles tinha noção de nação ou país. Não existia o Brasil.  

    Os atuais compêndios de história do Brasil informam, sem muita base, que a população indígena andava por volta de cinco milhões...

    Cabral não conquistou um país. Cabral não invadiu uma nação. Cabral apenas descobriu um pedaço novo do planeta Terra e em nome do rei, dele tomou posse...".

    É lamentável que assuntos dessa natureza se vulgarizem cada dia mais, enquanto a sociedade brasileira cuida do seu próprio umbigo,  pouco se importando com seus semelhantes! 

    "Dentro de mim, existe dois lobos: o lobo do amor e o lobo do ódio. Ambos disputam o poder sobre mim. Qual vence? - Aquele que eu alimento". Velho Índio.

4 comentários:

  1. OLÁ,

    esse tema dá um livro!

    No ensino universitário sempre procuro alertar meus alunos e amigos que índio aculturado, só ficou com a origem de sua ancestralidade.

    Ele é tão "índio" quanto eu.

    Índio aculturado que, sequer sabe falar a língua do seu povo,tornando-se um modelo de "homem branco caricato" precisa ser entendido dentro dessa realidade.

    Cabe a todos , preservar as origens de ancestralidade, a lingua , os hábitos, costumes e aquilo conjunto de ordenamentos sociológicos que determinam a exatidão desta real qualificação.

    Caso contrário, esses índios aculturados e afastados inclusive, das suas tribos, só servem como nassa de manobra destas ONG'S estrangeiras e meritíssimas que, se embrenham pelo Brasil a dentro.

    Sinal vermelho, Polícia Federal!!!

    Um abração carioca.

    ResponderExcluir
  2. Perfeita observação, mestre!
    Está na hora da Polícia Federal agir, antes que esses pseudo-índios negociem o nosso território com apoio das ONGs mal intencionadas. Abraços!

    ResponderExcluir
  3. Faz muito tempo que não vou à Ubatuba, mas gostava de ir em uma praia em Ubatumirim que tinha uma sebe maravilhosa com uma fonte de água doce.
    Mas todo canto do Brasil parece tocado pelo homem, seja ele índio ou não. Os índios foram corrompidos pelo homem branco e também não são mais como antes. Eles também evoluíram... como a sociedade. Mas daí penso, evoluimos?
    Beijus,

    ResponderExcluir
  4. Proporcionalmente, o índio evoluiu mais que o branco. Pior, absorveu o lado ruim dos brancos e protegido pelas Leis, age impunemente! Bjs.

    ResponderExcluir

Seu comentário é o que torna especial esta postagem. Enriquece sobremaneira o conteúdo!
Lembrando Saint Éxupery:"Aqueles que passam por nós, não vão sós. Não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós".
Obrigado pela visita!
Abraços!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional. AVISO LEGAL Todos os direitos reservados. Esta coletânea de textos e imagens são propriedades do autor e estão protegidos por direitos de propriedade intelectual, que não podem ser utilizados em qualquer meio ou formato sem a autorização do autor. Vitorio Nani - 12/06/2010.