quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

A liberdade de Yoani Sánchez.


    Quando resolvi criar este blogue, sabia perfeitamente sobre quais temas convergiriam minhas postagens: Liberdade, Família e Pátria.

    Procurando manter o foco sobre esses temas, não poderia deixar de registrar com imensa satisfação, a passagem de Yoani Sánchez pelo Brasil. 





    A admiração e respeito que tenho por essa ilustre cubana, deve-se especialmente, pela sua coragem em se opor a um dos últimos governos de regime ditatorial do planeta - ultrapassado nos dias atuais!



    Coragem semelhante à de Ayaan Hirsi Ali, autora do livro Infiel!  Coragem para mudar os rumos da Humanidade, enfrentando verdadeiros imbecis que se elegem governo usando a liberdade, mas aprisionam o povo sob ditaduras, quando no poder!

    Nesta quinta-feira, às 18 h, Yoani participará de um evento com blogueiros na Livraria Cultura do Conjunto Nacional em São Paulo.  Veja abaixo alguns dos temas comentados por Yoani Sánches no debate desta quinta-feira:

    Internet

    A internet é para os cubanos uma plataforma de liberdade. Um campo de treinamento para o que algum dia pode se tornar realidade. Ela possibilita que mais pessoas possam se tornar o epicentro da informação. É um espaço democrático, com pessoas boas e más.

    Fidel e Raúl Castro
    O governo de Raúl nasceu de um pecado original: ele não foi eleito. As reformas econômicas que tem feito estão na direção correta, mas num ritmo absurdamente lento e sem profundidade. O governo de Fidel Castro, por sua vez, queria controlar cada aspecto da vida dos cubanos, desde o que vestíamos ao café que tomávamos. Sobre a repressão, Fidel fazia dela um espetáculo, com grandes julgamentos e punições exemplares. No governo de Raúl, a repressão é velada.

    Comunismo e capitalismo
    Tenho uma relação ruim com as ideologias. Sou uma pessoa pós-moderna, que cultua a liberdade. Não creio que em Cuba haja um socialismo e muito menos um comunismo. Classificaria o governo cubano como um capitalismo de estado. O patrão é o governo.

    Educação e saúde
    A estrutura física e a extensão da rede de ensino e de saúde em Cuba são aspectos positivos. Existem escolas e postos de saúde em cada bairro. Porém, existe um colapso material. Os professores ganham menos de trinta dólares por mês, o que diminuiu a qualidade. São pessoas despreparadas.

    Economia
    Cuba vive hoje uma esquizofrenia monetária. Existe o peso cubano e o peso conversível. O cubano acorda todos os dias com um objetivo: o que fazer para conseguir pesos conversíveis e alimentar sua família. Existem algumas alternativas. Caso ele seja o cozinheiro de um grande hotel, por exemplo, pode roubar um azeite ou um pedaço de queijo para vender no mercado negro. Também pode se prostituir, trabalhar clandestinamente ou pedir que parentes que emigraram enviem dinheiro. Quem não tem nenhum desses caminhos passa mal. O salário não é mais a principal fonte de renda.

    Embargo econômico
    Há uma teoria que diz que o embargo é uma caldeira. O fogo geraria precariedade econômica e material, o que levaria as pessoas à rua. Mas o embargo não resulta em rebeldia, mas na imigração dos cubanos. Outro motivo pelo qual sou contra o embargo é o fato de que ele embasa os  argumentos do governo cubano que diz que não há batatas, não há tomates, não há comida por causa do império. Sem essa desculpa, quem eles vão culpar?

    Protestos internos
    Desde pequenos, os cubanos recebem uma série de informações e propagandas que fazem com que eles acreditem que o país não lhes pertence. Pertence a uma geração histórica que foi a protagonista da revolução. Isso cria uma apatia  grande. Além disso, tem uma paralisia provocada pelo medo. Não o medo da morte, mas um medo da delação. Você acha que será denunciado pelo seu vizinho. Isso leva muitas pessoas a tentarem resolver os seus problemas individualmente. Mas existe uma oposição hoje de jovens que se manifesta artisticamente, via internet, que procura divulgar as informações de forma ampla. 

    Manifestações no Brasil
    Muitas dessas pessoas que protestaram contra mim nunca estiveram em Cuba. Outras estiveram por duas semanas fazendo turismo. É uma visão muito superficial. Para os mais velhos, acredito que seja difícil assumir que aquilo em que eles tanto acreditaram está morto, não deu certo. O governo cubano cria uma realidade distorcida. Eles propagam uma Cuba que não existe, uma cidade utópica, de esperança, onde todos têm chances. Quando meu filho era criança, chegou em casa da escola dizendo que antes de Fidel Castro não havia universidades em Cuba. Isso é mentira.


A realidade de CUBA no século XXI.
Por Reinaldo Azevedo.

    "A prisão não são as grades, e a liberdade não é a rua; existem homens presos na rua e livres na prisão. É uma questão de consciência". Mahatma Gandhi.


Havana 2013.
    "Povos livres, lembrai-vos desta máxima. A liberdade pode ser conquistada, mas nunca recuperada". Jean Jacques Rousseau.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é o que torna especial esta postagem. Enriquece sobremaneira o conteúdo!
Lembrando Saint Éxupery:"Aqueles que passam por nós, não vão sós. Não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós".
Obrigado pela visita!
Abraços!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional. AVISO LEGAL Todos os direitos reservados. Esta coletânea de textos e imagens são propriedades do autor e estão protegidos por direitos de propriedade intelectual, que não podem ser utilizados em qualquer meio ou formato sem a autorização do autor. Vitorio Nani - 12/06/2010.