terça-feira, 23 de abril de 2013

Libertando Livros em Família!



      Estamos de volta a mais um BookCrossing Blogueiro.  Desta vez o sexto,  organizado pelo Blog Luz de Luma, yes party.

        No ano passado libertei, timidamente, apenas um livro. Agora, estou libertando três livros que estavam envelhecendo na minha estante.


     Para isso, contei com a ajuda de meus dois netos:  



    
PETRO - 13 anos.

    O local para libertar os livros, deixei à escolha deles.

    Ao Petro, entreguei DIBS: Em busca de si mesmo - de Virgínia M. Axiline . Esta obra oferece uma reflexão para os estudiosos da infância e da natureza normal e anormal. É a história de um menino retraído e de comportamento fora do padrão ditado pela sociedade, e sua luta para conquistar sua identidade com a ajuda de uma psicóloga.

    Relato da experiência do Petro:


                                                                              


"Como eu sempre vou andar de skate na praça central da cidade de Itatiba, resolvi libertar o livro num banco do jardim. Tomei todos os cuidados para não ser visto. Com o celular da minha mãe, fotografei o livro no banco e esperei à distância, mas ninguém apareceu! Voltei para a minha casa preocupado! Será que eu fui visto pelas câmeras de segurança da praça? Espero que a pessoa que encontrar aquele livro, goste da história e o liberte novamente!"


   



JOÃO VICTOR - 14 anos.

     Ao João Victor, confiei Os sonhos morrem primeiro - Harold Robbins. Este romance conta a história de um ex-soldado da guerra do Vietnã, que apesar de ter uma família abastada, prefere viver às custas de um salario desemprego, quase como um vagabundo. O autor coloca nesta obra, discussões polêmicas, como o homossexualismo e o preconceito;  e Ninguém é uma ilha - de Johannes Mario Simmel. Este romance alemão, narra a história de uma atriz internacional de cinema, que no auge da carreira é acusada de um homicídio. O motivo que a levou à prática do delito se torna enigmático para o promotor e advogado de defesa, quando ela resolve assumir a culpa pelo crime.

     Relato da experiência do João Victor:


 "Escolhi duas lanchonetes do Shopping Center de Itatiba para libertar os livros. A sensação de estar fazendo alguma coisa errada era estranha! Não sei por que, mas lembrei dos atentados em Boston; fiquei nervoso! Deixei o primeiro livro sobre uma mesa da lanchonete do piso inferior, fotografei, subi para o andar superior e noutra lanchonete deixei o segundo sobre uma outra mesa, fotografei e desci até a porta do shopping para esperar meu pai. Respirei aliviado! Olhei para os lados e...gelei!  Percebi que estava com os dois livros debaixo do braço! Voltei correndo para as lanchonetes!  Ao entrar no carro meu pai perguntou por que eu estava ofegante? Comecei a rir, pensando na reação do meu avô ao me ver de volta com os livros e as fotos no celular!".

     A participação  dos meus netos nesse evento em especial, foi de certa forma agradável e ao mesmo tempo, divertido para mim!  Pude observar nesses adolescentes, muito entusiasmo e ansiedade!  O ato de esquecer de propósito um livro para que outra pessoa o encontre,   os transformou em personagens reais de uma aventura, em que, o principal é permanecer anônimo - correndo o risco de ser descoberto na ação!  Bem diferente das "aventuras virtuais dos videogames"! 

     "A leitura de um bom livro é um diálogo incessante: o livro fala e a alma responde". André Maurois.

      Quer participar também do 6o BookCrossing Blogueiro?
      Saiba como. Clique aqui! 

8 comentários:

  1. Gostei muito do que li. É maravilhoso incentivar os filhos e aos netos o hábito da leitura, e ao desapego.
    Que bacana o relato deles sobre a aventura. Sei como se sentiram, pois eu fico trêmula em todas as participações. Rs
    Seus netos são lindos. Eu tenho 4, e o mais velho tem 15 anos. Todos estão no Brasil, e sinto muita saudade.
    Linda participação em família!
    Um lindo dia! Abraços.

    ResponderExcluir
  2. Obrigado, Lucinha, pelos elogios! Empatamos em número de netos e também na idade. Minha neta mais velha tem 15 anos e mora distante, só que aqui no estado de São Paulo.
    Eu me divirto muito com todos eles!
    Abraços.

    ResponderExcluir
  3. Que lindo! Família envolvida no projeto! Parabéns viu?! Também envolvi minha filha, ela escolheu 2 livrinhos para libertar e ela que deixou um deles 'escondidinho' na porta do colégio (rs).

    Agora preciso fazer um PS...o livro DIBS é simplesmente MARAVILHOSO!!! Amo!!! Como você conseguiu libertar ele? rsrsrsrs

    Parabéns pela participação!

    Bjs!
    Trícia
    http://espelhodesi.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Vitorio, se olhasse agora para a minha cara, veria um sorriso de orelha a orelha! Como me diverti com seus netos! :)
    O medo de ser pego fazendo algo errado - até subversivo! ("A sensação de estar fazendo alguma coisa errada era estranha! Não sei por que, mas lembrei dos atentados em Boston; fiquei nervoso!") foi mesmo uma grande aventura! Onde já se viu deixar um livro ao léo?
    Fomos criados com os pais dizendo: tem que cuidar dos livros, não pode fazer orelhas... TAmbém já tive que me explicar várias vezes quando pega no ato de libertar os livros e algumas pessoas não compreendem, justo por causa dos ensinamentos que tivemos, mas elas não estão de todo erradas! Se vamos libertar os livros, o façamos em lugar seguro, como escolheram bem os seus netos.
    Obrigada por mais uma vez participar do BookCrossing Blogueiro e espero que cada livro libertado, possa também libertar o pensamento de quem os encontrou!!
    Beijus,

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Muito bom!!! Tive de ler sorrindo às experiências dos teus netos! Tadinhossssss...
    Realmente as crianças e os adolescentes gostam desse clima de espionagem, secreto...
    Obrigado pelo teu comentário no blogue!
    Ótima semana!
    Mila

    ResponderExcluir
  6. Pois é, Tricia, gostei tanto do DIBS, que achei que mais pessoas deveriam conhecer a história. Desapego, mesmo! Acho que a participação da família é fundamental! Bjs

    ResponderExcluir
  7. Luma, se você riu lendo, eu mais ainda com as trapalhadas dele. Ele ainda disse que o pai dele comentou: "seu avô ia te zoar, se você voltasse com os livros"! Só de lembrar da carinha dele me contando, já valeu! Bjs

    ResponderExcluir
  8. Taí, Mila, as crianças adoram as aventuras dos mais velhos! Temos que colocá-los no mundo real, certo? Ótima semana! Abraços.

    ResponderExcluir

Seu comentário é o que torna especial esta postagem. Enriquece sobremaneira o conteúdo!
Lembrando Saint Éxupery:"Aqueles que passam por nós, não vão sós. Não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós".
Obrigado pela visita!
Abraços!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional. AVISO LEGAL Todos os direitos reservados. Esta coletânea de textos e imagens são propriedades do autor e estão protegidos por direitos de propriedade intelectual, que não podem ser utilizados em qualquer meio ou formato sem a autorização do autor. Vitorio Nani - 12/06/2010.