quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

A Vigilância em Massa Deve Parar!



    A preocupação do momento é a vigilância ostensiva ou em massa.  Tema abordado por vários sites da Web, vem denunciando e convocando todos os que utilizam a Internet para se expressarem - me incluo também modestamente


      , publicou no IMB :  "World Wide Web foi inventada em 1992 pelo físico britânico, cientista da computação e professor do MIT Sir Tim Berners-Lee como um simples mecanismo de compartilhamento de artigos científicos entre seus colegas.  A essencial e principal inovação da rede foi o uso do hipertexto — o mecanismo pelo qual, ao clicarmos em um link, normalmente uma palavra ou uma frase que aparece em destaque, fazemos automaticamente o download de um documento.  Embora esta seja uma ideia muito simples, a rede mudou completamente o mundo em que vivemos.  Seu surgimento e sua ascensão são também um esplêndido exemplo do que acontece quando o setor privado é deixado desimpedido e com plena liberdade para suprir as necessidades do mercado...A internet está predominantemente à margem de controles governamentais, e fornece inúmeros exemplos de como a livre iniciativa pode empreender em larga escala tarefas que muitos estatistas alegam que podem ser feitas apenas pelo setor público.  Rotineiramente ouvimos que a mão condutora do estado é necessária para a execução de projetos complexos.  Porém, a própria internet em si, com seu incontável número de computadores interconectados, é uma das entidades mais complexas já criada pelo ser humano, e grande parte dela cresceu sem absolutamente qualquer tipo de planejamento..."

    Luz de Luma, yes part, publicou: Pela liberdade de expressão e luta contra a censura da rede " No dia 11 de Fevereiro, cidadãos individuais,  associações de sociedades civis e milhares de sítios web irão em conjunto tomar uma posição contra a vigilância em larga escala.  Qualquer pessoa em qualquer lado pode participar,  seja nas ruas, seja na Internet..."(leia mais).

   Reinaldo Azevedo  publicou em seu Blog: " Vejam

quem está de novo na área! O ex-jornalista Franklin Martins! E ele só pensa naquilo: regular a mídia…

     Quando ainda jornalista, Franklin Martins era um entusiasta da tese de que o mensalão nunca existiu. Quando a sua luta com os fatos ficou escancarada, foi demitido da Globo. Depois de uma passagem pela Band, encontrou o seu lugar: ministro da Comunicação Social de LulaNão se duvide de que foi eficiente para fazer aquilo que fez. Centralizava a assessoria de imprensa, a rede oficial de notícias (Agência Brasil e LulaNews) e, sobretudo, a publicidade oficial, inclusive a das estatais...
   Franklin voltou à cena, informa o Painel, da Folha. Os amigos de Lula o querem como porta-voz do ex. Mas ele esteve também com Dilma. O homem promete lutar no Congresso para aprovar o seu marco regulatório para a mídia..."

     "Primeiro, os nazistas vieram buscar os comunistas, mas, como eu não era comunista, eu me calei. Depois, vieram buscar os judeus, mas, como eu não era judeu, eu não protestei. Então, vieram buscar os sindicalistas, mas, como eu não era sindicalista, eu me calei. Então, eles vieram buscar os católicos e, como eu era protestante, eu me calei. Então, quando vieram me buscar... Já não restava ninguém para protestar" Martin Niemoler.



2 comentários:

  1. Oi, Vitório!!
    Que nojinho eu tenho desse Franklin Martins!!
    Obrigada pela referência em seu texto!!
    Boa semana!!
    Beijus,

    ResponderExcluir
  2. Esse Franklin Martins não é flor que se cheire mesmo, Luma! Boa semana pra você também Beijo!

    ResponderExcluir

Seu comentário é o que torna especial esta postagem. Enriquece sobremaneira o conteúdo!
Lembrando Saint Éxupery:"Aqueles que passam por nós, não vão sós. Não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós".
Obrigado pela visita!
Abraços!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional. AVISO LEGAL Todos os direitos reservados. Esta coletânea de textos e imagens são propriedades do autor e estão protegidos por direitos de propriedade intelectual, que não podem ser utilizados em qualquer meio ou formato sem a autorização do autor. Vitorio Nani - 12/06/2010.