segunda-feira, 27 de junho de 2011

Inverno da Vida.

    Esses dias de Inverno têm sido inclementes!

   O rigor dos dias frios e turbulentos, nos obrigam a manter as portas e janelas fechadas. Apenas as vidraças meio embaçadas, são nosso periscópio neste mar revolto de vento impiedoso:  contorcendo árvores, arrancando delas as folhas em sucessivas lágrimas!

    Recostado em minha cadeira, em silencio, observo a luta das andorinhas - as que não emigraram-   em vôos convulsivos  num  sobe e desce caótico, desordenado!

    Esse espetáculo confuso da Natureza atua de certa forma, como um "carcereiro", que nos coloca em "prisão domiciliar"!


     De onde estou, vejo no horizonte os galhos nus da paineira apontados para o céu, como enormes mãos suplicando bênçãos!  Ela é a mais alta no pequeno bosque. Sua silhueta despojada lembra que estamos no Inverno!


    Descendo um pouco mais a vista, deparo-me com duas jovens Sacuras - árvores símbolo do Japão - cobertas de flores. Elas nem se importam em que estação estamos! Do outro lado do Mundo é Verão e isso é o que importa para elas!

    Semelhantes às  cerejeiras, atento para meus netos.  Para eles é sempre Primavera! Nem o vento frio e a garôa fina, são capazes de mantê-los debaixo de cobertores. São como as andorinhas, que adoram a turbulência e descrevem nos céus, malabarismos de tirar o fôlego!

    Olhando agora para mais perto de mim, vejo que há certa semelhança entre minha vida e o tempo lá fora!

    No Inverno, sou como uma paineira!  Contudo, a renovação depois dos castigos do frio, jamais ocorrerá em nova florada!

    Como nutriente em cinzas, espero descansar para sempre, aos pés daquelas árvores! Quem sabe um dia, uma semente venha germinar por perto e eu terei o privilégio em poder fertilizá-la!
 
     " Ninguém pode conviver sozinho com a beleza que é capaz de perceber.
      E quanto a nós, que buscamos o Absoluto, e que construímos um jardim usando 
      a nossa própria solidão, a Vida nos deixou a imensa paixão para aproveitar cada 
      instante, com toda a intensidade" Kahlil Gibran.

8 comentários:

  1. Um texto bastante poético que acalma e nos faz pausar nos detalhes, nos movimentos e coloridos que descreveu! Esse espetáculo confuso da natureza, nos manda o recado - A natureza é cotidiana, respondona e nos tira do marasmo dos dias.
    Procurei o texto em que homenageia Gilles e não achei! Soube que Saint-Exupéry tinha muitos amigos no Brasil, mas gostava mesmo era de frequentar a casa de Marcel Reine, em Itaipava.
    Boa semana!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que meu texto tenha lhe causado esses sentimentos, Luma!
      Boa semana a você também!

      Excluir
  2. Olhando a natureza, por mais triste que estamos, ela nos prova que a vida é maravilhosa, e cada momento é um momento diferente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com um pouco de tempo, podemos observar essa natureza, Claudia!
      Abraços!

      Excluir
  3. Querido Vitor
    Devido ao tempo em que estive afastada não havia ainda lido este post. Seu espaço tem conotação política, mas você está me emocionando com imagens maravilhosas como esta:
    " No Inverno, sou como uma paineira! Contudo, a renovação depois dos castigos do frio, jamais ocorrerá em nova florada!"
    Um beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Sidnéa!
      Isso também faz parte da política, pode estar certa!
      Beijo!

      Excluir
  4. Perfeito, lindo texto, mas e essas fotos com centenas de flores maravilhosas, será inverno? Ou primavera?
    Volto lá de onde vim, do primeiro texto!
    Bjs, pra Sueli, também!

    ResponderExcluir
  5. Perfeito, lindo texto, mas e essas fotos com centenas de flores maravilhosas, será inverno? Ou primavera?
    Volto lá de onde vim, do primeiro texto!
    Bjs, pra Sueli, também!

    ResponderExcluir

Seu comentário é o que torna especial esta postagem. Enriquece sobremaneira o conteúdo!
Lembrando Saint Éxupery:"Aqueles que passam por nós, não vão sós. Não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós".
Obrigado pela visita!
Abraços!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional. AVISO LEGAL Todos os direitos reservados. Esta coletânea de textos e imagens são propriedades do autor e estão protegidos por direitos de propriedade intelectual, que não podem ser utilizados em qualquer meio ou formato sem a autorização do autor. Vitorio Nani - 12/06/2010.