segunda-feira, 7 de novembro de 2016

"Metamorfose Prepóstera".


A Metamorfose de Kafka.



     Do ovo a lagarta, de lagarta a crisálida.

     Da crisálida a borboleta, fechando um ciclo perfeito e natural!

     Mas, não se soube bem  por que, aquela metamorfose se inverteu!

     Já fora larva, lagarta, crisálida e finalmente, borboleta!

     Voou acima de montanhas, vales e campinas; sobre mares e flocos de nuvens!

     Mais do que muitos corações suportariam, confusos sentimentos conteve!

     E hoje,  novamente lagarta!

     Uma lagarta num corpo de borboleta sem asas!

     Apalpando insegura;  agarrando-se em pânico um mundo desagradável - caminhando lentamente sem destino!

     Dos sonhos de borboleta de ontem, aos pesadelos de uma lagarta tolhida de hoje!

     "Se uma borboleta perder as asas, voltará a ser lagarta, porém, se um homem perder a inspiração,  estará morto".  Ivan Teorilang.

29 comentários:

  1. Não estará morto... talvez estagnado. : )

    ResponderExcluir
  2. Genial, hola querido amigo, un placer leerte. Un abrazo para ti y tu familia.

    ResponderExcluir
  3. Olá Victor! Essa é a realidade da vida, um pouco triste, mas não deixa de ser um um privilégio.
    Abração!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, Dalva, o privilégio da renovação da vida, nem que seja pelos descendentes!
      Abração!

      Excluir
  4. Kafka and larvae... Vitorio, you have put a new wrinkle into my handling of the recent election!

    ResponderExcluir
  5. I wish you and America all the luck, Bill!

    ResponderExcluir
  6. O homem é metamorfose!...
    É metamorfose, amigo!
    E aconteceu comigo
    Como se uma simbiose.

    Do mundo herdei uma dose
    E do ancestral antigo
    Herdei o que não consigo
    Saber se é esclerose.

    Dei a ele pão e vinho
    Quando me vi tão sozinho
    E esquecido do que era

    Eu me senti no caminho
    De ser ele por carinho
    Senho o carinho quimera.

    São as prepósteras da vida: "eu sou você amanhã" "que sou pó e ao pó retornarei" sendo a prepóstera semântica, apenas. Grande abraço. Laerte (Silo).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande abraço a você também, Laerte!
      Obrigado pelo poema que tão bem complementa e enobrece minha postagem!
      Tenha uma boa semana!

      Excluir
  7. Victor, meu querido amigo!

    Um senhor texto, k compreendo, perfeitamente. A gente não vai parar, a gente vai continuar.

    Não podemos ser toda a vida borboletas. Um dia, todos ficaremos lagartas, quaisquer k sejam os causas.

    O pensamento tb tem asas como as borboletas, então, voemos!

    Você tem bastante inspiração e está BEM VIVO, portanto, voe sempre que pretender. Te faz bem!

    Beijos e um abraço apertadinho.

    PS: Seu comentário me deixou sem fôlego, tb. Obrigada, de ♥.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Céu!
      Você tem razão, cedo ou tarde, seremos todos lagartas novamente e como já
      fomos borboletas, uma vez experimentadas as delícias dos céus, morreremos
      saboreando o êxtase das alturas, sonhando com altos voos, sentindo o aroma
      das flores numa leve brisa sob as nuvens!
      Beijos e abraços com carinho deste amigo de coração!

      Excluir
  8. Uma das inúmeras maravilhas da Natureza.
    Gostei do texto, é excelente.
    Boa semana, caro amigo Vitório.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  9. Belo texto, Victor!!
    E como tudo o que penso já foi dito, falo da beleza da obra acima que casa tão bem com o texto! Que bela escolha! Fiquei olhando, impressiona...
    bjs, amigo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Impressiona mesmo, Tais, principalmente para quem como você,
      bem conhece a ficção vivida por Gregor Samsa!
      Beijos, amiga!

      Excluir
  10. Passei e gostei de reler este teu excelente post.
    Tem um bom fim de semana, caro amigo Vitório.
    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Jaime, como sempre bem-vindo, abraço!

      Excluir
  11. La metamofosis de Kafka en una nueva versión, interesante cuestión que entiendo está al alcance de cualquiera que no quiera aceptarse como es. Cualquier cosa es posible a partir del momento en que ignoramos la realidad. Esto no sucede cuando nos creemos amados y valorados.

    Saludos cordiales. Franziska

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sí, Franziska, es una metamorfosis que se revirtió! Abrazos!

      Excluir
  12. Oi Vitor N

    Linda postagem que fala da metamorforse em outro sentido.
    Adorei
    Saudades tuas
    Minicontista2

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Dorli, estou em falta com você, beijos!

      Excluir
  13. Excelente texto, que nunca nos falte a inspiração.
    Um abraço
    Maria

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso mesmo, Maria, a inspiração anda meio arisca! Abraços!

      Excluir
  14. Passei na minha visita semanal.
    Fico a aguardar novo post.
    Bom fim de semana, caro amigo Vitório.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  15. Ando com muito pouco tempo, pois tenho urgência em despreocupar-me de tarefas pessoais e afins para estar disponível para um novo "enchimento"-pelo Natal, nascerá o meu neto. Podes ler o poema " Visitação " lá no blogue.
    Voltei ao teu espaço para agradecer o teu comentário no meu texto "Passagem" e dei com este teu, fantástico, mas que me deixa apreensiva. Desejo que tudo te corra como desejarias. Apesar de te acomphar há relativamente pouco tempo, sinto que és um ser humano maravilhoso.
    BJ, amigo💓

    ResponderExcluir
  16. Por aqui as lagartas são incansáveis... comem tudo.
    Mas ao mesmo tempo existem as mutações, o que era de uma maneira daqui
    um tempo vira outra história.
    Ainda bem que nós seres humanos querendo ou não; não somos mais os mesmos...
    O tempo passa e com ele mudamos... Cabe a nós qual maneira queremos ser
    em nossas metamorfoses. Se é com inspiração ou não; não tem jeito k;
    o negócio é andar...
    Aproveito tbm para agradecer o teu comentário lá na casa;
    a tua observação veio a somar, a inspirar, e alegrar os comentários.
    Boa continuação de semana.
    janicce.

    ResponderExcluir
  17. Beleza de post, a metamorfose é um fenômeno fantástico!
    Abraços!

    ResponderExcluir

Seu comentário é o que torna especial esta postagem. Enriquece sobremaneira o conteúdo!
Lembrando Saint Éxupery:"Aqueles que passam por nós, não vão sós. Não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós".
Obrigado pela visita!
Abraços!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional. AVISO LEGAL Todos os direitos reservados. Esta coletânea de textos e imagens são propriedades do autor e estão protegidos por direitos de propriedade intelectual, que não podem ser utilizados em qualquer meio ou formato sem a autorização do autor. Vitorio Nani - 12/06/2010.