sábado, 10 de setembro de 2016

Apenas Uma Sonata!

Imagem daqui


      Eu tinha uma vitrola, ou melhor, um toca-discos Sonata.



      Naqueles dias da minha juventude, ter apenas uma Sonata, causava inveja nos amigos!

      Nas tardes de sábado, eu pegava minha Sonata, meus discos de vinil e caminhava até a casa de uma garota!

      Na varanda da casa dela, na companhia de amigos,  ouvíamos e dançávamos nossas músicas até anoitecer!

      Dançávamos todos os ritmos.

      Era um ensaio, para não "fazer feio" nos bailes da cidade!

      Minha Sonata era um sucesso!

      Meus  discos: Al Hirt, Billy Vaughn, Ray Conniff,  Orquestra Tabajara e tantas outras;  Beatles, Bee Gees...

      Mas como tudo na vida passa, minha Sonata e meus discos também passaram!

      Passaram pela minha juventude; pelas tardes de sábados; pelos encontros de casais de amigos, que rodopiavam ao som de boleros, rocks...!

      Na memória ficaram os sons das gargalhadas das tardes nas varandas, o sabor da cuba libre e uma incontida vontade de chorar!

      " E aqueles que foram vistos dançando foram julgados insanos por aqueles que não podiam escutar a música". Friedrich Nietzsche. 

24 comentários:

  1. Wonderful memories to share... Nicely illustrated. And I love the Nitzsche quote. A fine post, Vitorio.

    ResponderExcluir
  2. Hola Vitor, un placer leerte de nuevo. No es de extrañar que fueras la envidia de tus amigos, el aparato no es para menos. Un abrazo para ti y tu familia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hola, Lolla, en ese momento, todo fue muy saludable!
      Abrazos para ti y tu familia!

      Excluir
  3. Precioso sosnido y maravillosos tiempos de mi juventud, ah qué añoranzas. saludos cordiales.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gracias, Franziska!
      Me alegro que te haya gustado!
      Abrazos!

      Excluir
  4. Essa vitrola como lhe chama,faz-me lembrar uma que havia em casa de meus pais,era preciso dar corda para aquilo tocar, mas era fantástico, ainda me lembro de algumas músicas, tínhamos então muitos disco.Meus irmãos mais velhos faziam convites e vinham muitas pessoas para ouvir e dançar. Vitorio lhe desejo muito sucesso.
    Peregrino E Servo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cada um de nós tem uma história desses antigos objetos, Antonio!
      Abraços!

      Excluir
  5. Um tempo que passou, mas certamente deixa muita saudades.
    Um abraço,
    Élys

    ResponderExcluir
  6. Oi Victor! Algumas coisas são inesquecíveis mesmo...Esses dias encontrei uma pessoa da minha infância no Facebook e lembrei que a primeira vez que vi uma vitrola na vida foi na casa dela, a mão havia ganhado bebê e minha mão foi visitá-la...A música que tocava era de Roberto Carlos: E por isso estou aqui...A agulha no disco girando, girando, girando...Fiquei fascinada e não deu sossego para minha mãe até me comprar uma, o que demorou ainda um bom tempo, pois não tínhamos condições.
    Aproveitei muito minha vitrolinha e até hoje lembro dr muitos compactos (e mais tarde LPs) que eram cada um uma joia de muito valor.
    Obrigada pela linda postagem, beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Dalva!
      E pensar que hoje, um pendrive tem muito mais capacidade de armazenamento!
      Beijos!

      Excluir
  7. Meu bom amigo Vitorio, venho de um blog chamado Uma Pitada de Poesia do amigo Dilmar, em que ele nos falava de outros setembros, mais coloridos e mais longos, não esta loucura do tempo voando, escorrendo por nossas mãos e vidas...então encontro neste post mais um tempo que não volta mais, mas que era tão bom. Lembro das reuniões dançantes, era ainda muito pequeno, mas sempre adorei música, então sempre estava esperto para saber onde seria a próxima reunião dançante, sempre na casa de alguém da turma, e eu pequeno, me infiltrava para ouvir os discos e ver eles dançando, que saudade Vitorio...lindo post.
    ps. Carinho respeito e abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, amigo Jair!
      O apelido daquelas reuniões dançantes era " BCF, bate-coxa familiar", lembra?rss
      Abraços!

      Excluir
  8. Lembro-me bem desses toca-discos portáteis. Não tinham um grande som, mas estavam sempre prontos para qualquer "emergência", principalmente quando a ocasião de dançar com raparigas se proporcionava. Belos tempos...
    Vitório, tem uma boa semana.
    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, Jaime, bons tempos aqueles!
      Abraço e boa semana!

      Excluir
  9. Quantas memórias boas a gente guarda Victor. Lembranças que vale ouro.
    O importante que os momentos inesquecível sempre nos acompanha. Bons tempos.
    Boa semana!
    Um abração!

    ResponderExcluir
  10. Caro amigo Vitório, na falta de novidades, desejo-lhe "apenas" um bom fim de semana.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  11. Como o meu ritmo é de uma vez por semana (nas visitas, entenda-se...), por vezes chego cá e não há novidades, porque o teu ritmo é outro (a sintonia é muito difícil...). Mas eu volto.
    Caro amigo Vitório, tem um bom fim de semana.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  12. Oi, Victor, eu adoro antiguidades, tanto as mais recentes como as bem mais antigas. Mas o bom agora é a comparação da era da informática com nosso tempo de adolescência ou o tempo de nossos pais e avós e bisa e... rsss vou parar por aqui...
    Muito bom esse post, revivemos!
    Beijo, ótimo domingo!

    ResponderExcluir
  13. O importante é ter boas lembranças! O que desperta nossa saudade é porque foi bom!
    Então,...suspire e dance com suas memórias!
    Beijo carinhoso, felicidades!

    ResponderExcluir
  14. Precisei de ler esse seu post, Victor! Tinha saudades, mtas!

    Há qto tempo, a gente não se "falava"! Estive ausente do blog, por motivos profissionais, apenas isso!

    Lá em casa tb havia um, k era de meu pai, me parece, mas "aquilo" tocava mesmo e fazia dançar e sonhar.

    COMO EU COMPRRENDO SUAS LEMBRANÇAS!

    Beijos, menino!

    ResponderExcluir
  15. I had one a bit like this one. Lovely to think of it.

    ResponderExcluir

Seu comentário é o que torna especial esta postagem. Enriquece sobremaneira o conteúdo!
Lembrando Saint Éxupery:"Aqueles que passam por nós, não vão sós. Não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós".
Obrigado pela visita!
Abraços!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional. AVISO LEGAL Todos os direitos reservados. Esta coletânea de textos e imagens são propriedades do autor e estão protegidos por direitos de propriedade intelectual, que não podem ser utilizados em qualquer meio ou formato sem a autorização do autor. Vitorio Nani - 12/06/2010.