quinta-feira, 14 de novembro de 2013

Água Potável Contaminada!


    A água potável que jorra nas torneiras das nossas casas é realmente bebível?



    De acordo com a recente pesquisa realizada pelo Instituto Nacional de Ciências e Tecnologias Analíticas Avançadas (INCTAA), sediado no Instituto de Química da Unicamp, em colaboração com outras instituições, a água potável fornecida em dezesseis capitais brasileiras, onde vivem aproximadamente quarenta milhões de pessoas, apresenta contaminação por substâncias ainda não legisladas, mas que podem ser potencialmente nocivas à saúde humana.

    Em 49 amostras coletadas no cavalete  (cano de entrada) de residências das cinco regiões do país, foi identificado a presença de cafeína. "Esse dado é relevante, pois a cafeína funciona como uma espécie de traçador da eficiência das estações de tratamento de água.  Ou seja, onde a cafeína está presente, há grande probabilidade da presença de outros contaminantes",  explica o professor Wilson de Figueiredo Jardim, coordenador do estudo e do Laboratório de Química Ambiental.

    Além de cafeína, os cientistas também encontraram nas amostras analisadas, concentrações  variadas de atrazina (herbicida), fenolftaleína (laxante) e triclosan (substância presente em produtos de higiene pessoal).  "A constatação é de que as estações de tratamento não estão conseguindo remover os contaminantes por conta de os mananciais  estarem infectados por esgoto.
Ou seja, é a prova inequívoca de que estamos praticando o reúso de água há muito tempo. Por não serem legislados, esses contaminantes emergentes - são emergentes não porque são novos, mas porque estão cada  vez mais presentes no ambiente - não são monitorados com frequência.  Já dispomos de estudos científicos que apontam que esses compostos têm causado sérios danos aos organismos aquáticos. Está comprovado, por exemplo, que eles podem provocar a feminilização de peixes, alteração de desenvolvimento de moluscos e anfíbios e decréscimo de fertilidade de aves.  Quanto aos humanos, há indícios  de que os contaminantes não  legislados, especialmente hormônios naturais e sintéticos, como o estrógeno, podem provocar mudanças no sistema endócrino de homens e mulheres.  Uma hipótese que carece de maiores estudos, considera que esse tipo de contaminação  poderia estar contribuindo para que a menarca (primeira menstruação) ocorra cada vez mais cedo entre as meninas",  explica o docente da Unicamp.

Foto de Antonio Scarpinetti
     Segundo o professor da Unicamp, as capitais costeiras como Florianópolis, Vitória e Rio de Janeiro, apresentaram níveis de contaminação inferiores às demais, em virtude desses municípios lançarem parte do esgoto diretamente no mar. "Desse modo, os rios de onde a água é capada, apresentam concentrações inferiores de poluentes, ao contrário de São Paulo e principalmente Porto Alegre, onde o índice de contaminação por cafeina é muito alto - talvez devido ao fato dos gaúchos serem grandes consumidores de erva mate, que por sua vez, tem grande concentração de cafeína",  argumenta.

    Wilson Jardim assinala que, se olharmos o cenário mundial,  perceberemos que até mesmo os países que tratam 100% do seu esgoto enfrentam problemas de contaminação da água potável.  Isso decorre de uma série de fatores, entre os quais o crescimento e adensamento populacional e a chegada ao mercado de novas substâncias. "Estudos indicam que 1.500 substâncias são lançadas anualmente no mundo.  São moléculas novas as quais não estamos tendo tempo de estudar.  Além disso, o padrão de consumo da sociedade tem crescido freneticamente.  Antes, uma pessoa usava em média três produtos de higiene pessoal antes de sair de casa.  Hoje, usa dez.  Há alguns anos, as pessoas passavam filtro solar apenas para ir à praia e à piscina.   Agora, muita gente passa diariamente para ir trabalhar, inclusive por recomendação médica", exemplifica. 

    Em Campinas, a Sociedade de Abastecimento de Água e Saneamento S/A (Sanasa)
demonstrou interesse em adotar tecnologias que possam reduzir a presença de contaminantes não legislados na água fornecida aos campineiros.  Outras concessionárias do Estado de São Paulo também estão iniciando conversações com Wilson Jardim com o mesmo propósito.

   Extraído do texto de Manuel Alves Filho do Jornal da Unicamp, publicado originalmente aqui em 14 Nov 2013.

    O problema dos Rios Subterrâneos de  São Paulo. Assista a este  vídeo: http://player.vimeo.com/video/14770270?title=0&byline=0&portrait=0


    - O futuro da espécie humana depende de como vamos gerenciar hoje os recursos naturais.  A água é o principal destes recursos.



SALVE A ÁGUA MINERAL! - BRASÍLIA.
    Uma preciosidade, um patrimônio inestimável brasileiro e da cidade de Brasília está sendo tratado com descaso pelas autoridades do MMA(Ministério do Meio Ambiente).

    Assine, divulgue a petição em defesa do Parque Nacional e da Água mineral!


    É a água, é a vida - o nosso bem mais precioso!( Romulo Pinto Andrade ).

8 comentários:

  1. Oi, Vitório!
    Você expôs um lado da questão que ainda não tinha pensado. Já vi alertas sobre produtos de limpeza lançados na rede, mas nunca pensei nos produtos de higiene pessoal. Tenho um amigo que trabalha em estação de reaproveitamento das águas industriais e pelo que ele diz, a água sai da estação pura, eles conseguem purificar a água e que a contaminação é feita no caminho até chegar ao destino. Então não entendo, afinal, a água não corre dentro de canos?
    Todo condomínio ou mesmo casas particulares deveriam ter suas próprias estações de tratamento de dejetos.
    Olha só como é possível!
    http://www.territoriosdacidadania.gov.br/dotlrn/clubs/extensouniversitaria/contents/file-storage/download/index?version_id=13618371
    Bom domingo!!
    Beijus,

    ResponderExcluir
  2. Luma. Acho que depois dessas notícias, o certo seria cada residência dispor de filtros capazes de evitar que os produtos que passaram na estação de tratamento sejam consumidos. Boa semana! Bjs!

    ResponderExcluir
  3. Excelente post, há que alertar para a importância de preservar todos os recursos naturais do nosso planeta. Aqui em minha casa (Lisboa) nós bebemos água da torneira e acredito que não é contaminada, mas infelizmente isso não acontece em muitos outros locais.
    Bom domingo
    Beijinhos
    Maria

    ResponderExcluir
  4. Eu achava que a água oferecida à população fosse realmente potável e segura para beber, mas não é! Infelizmente! Boa semana, Maria. Bjs!

    ResponderExcluir
  5. Vitornani,

    Eu fico pensando se todas as fontes ainda são confiáveis.

    Eu costumava passar férias em São Lourenço, hoje me pergunto se elas ainda não 100%.

    Algumas vezes ouço barbaridades sobre a qualidade das águas distribuídas à população. Mas temos nossa enorme parcela de culpa quando não respeitamos a natureza.

    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Verdade, Sissym!
    Não estamos merecendo o que a natureza nos tem oferecido! Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Grande abraço a você também, Maria José!

    ResponderExcluir

Seu comentário é o que torna especial esta postagem. Enriquece sobremaneira o conteúdo!
Lembrando Saint Éxupery:"Aqueles que passam por nós, não vão sós. Não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós".
Obrigado pela visita!
Abraços!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional. AVISO LEGAL Todos os direitos reservados. Esta coletânea de textos e imagens são propriedades do autor e estão protegidos por direitos de propriedade intelectual, que não podem ser utilizados em qualquer meio ou formato sem a autorização do autor. Vitorio Nani - 12/06/2010.